Skip navigation

Tenho sonhado com o mar em absolutamente todos os dias da minha vida. Não sei o que significa. Aliás, acredito que não signifique nada além de uma vontade grande que não se concretiza. Então, por que compartilhar? É que chove tanto e eu tenho sentido bastante medo de uma coisa ou outra sem importância… Ainda que eu seja a pessoa mais corajosa do planeta Terra. 

 

Não foi feito pra ter sentido. É COMtido, eu diria. E só quem é do meu tamanho, exatamente do meu tamanho, poderia compreender que isso tenha tanta importância. 

Era pra eu cuidar de um filhote de dálmata (acho que era fêmea), e esse filhote (ou filhota) era muito pequeno, estupidamente pequeno… então eu o perdi, e passei o sonho inteiro procurando.

Enquanto procurava, encontrei um amigo muito misterioso, e esse amigo tentava me ajudar, mas só atrapalhava. Eu estava na casa da minha avó.

Surgia um rato bem pequeno, também, e ele ia parar na gaiola do sabiá da minha mãe, e os dois bichinhos travavam uma batalha digna de cinema; o sabiá se saiu bem na peleja, e comeu o rato. E o sabiá já não tinha cores de sabiá, ele se tornou um passarinho azul.

Uma salamandra corria atrás de mim, e eu continuava à procura da dálmata, que a essa altura já não era mais dálmata, era uma espécie de mistura de cachorro e rato…

E eu jamais a encontrava.

gil diz:
hmm
acho que nao tera crise
vai a cada ano ficar mais rico
carolita diz:
vai nada, o brasil deve ate as calças
tudo ilusao do lulismo
gil diz:
nao sei como, mas sinto hehe
carolita diz:
paga juros absurdos aos banqueiros
gil diz:
eu sei, mas vai acontecer algo
carolita diz:
ah gil, para com essas previsoes de cigano
tem que analisar a realidade
gil diz:
nao disse nesse sentido
carolita diz:
algo como?
gil diz:
as pessoas
nao vejo como politica pura, sistema etc
vejo as pessoas
as pessoas vao mudar
carolita diz:
nunca pensei que vc fosse mais otimista do que eu
gil diz:
entao, eu nao sei ver os sistema do mundo direito, vejo mais as pessoas e a força delas

olá, caos

eu sou a pessoa mais angustiada, forte, sortuda e reclamona que esse mundo já conheceu

MUITO MAIOR!

Sou a Carol, tenho cabelo castanho, um metro e sessenta e quatro, mais ou menos, gosto de ler, gosto de panos coloridos, papéis bagunçados e silêncio; e chega de lamúria, deixa isso pra 2009!

Quem estuda pra valer sabe que fim de semestre é uma correria danada (ou vai ver que só é correria para quem não estuda pra valer fikdik), bem, tenho uma porção de coisas para resolver…

Às vezes fico me perguntando por que me submeto a isso. Sim, acredito que o estudo vai me tornar uma pessoa melhor, claro que acredito, caso contrário não escolheria ser professora. Mas não sei definir, para mim, o que é sucesso profissional. Decorre de uma trajetória acadêmica admirável, com direito a mestrado e doutorado no exterior, ou é terminar a graduação e fazer o máximo possível para ser uma boa professora, me mudar para uma cidade no interior do Ceará e alfabetizar crianças numa escola rural?

De repente pode até ser cedo para pensar nisso, de repente tá é tarde. E de repente as grandes cabeças do nosso país também devessem refletir a respeito e tirar as ideias do papel, pois, diz o mestre, “é lá no tronco que tá o coringa do baralho”.

E agora sou obrigada a deixar a postagem meio que sem fim, porque estou analisando um fato social sob a ótica durkheimiana e tenho que entregar esse trabalho segunda, e escolhi um tema difícil demais, por sinal; aí você se compadece e me pergunta: “você gosta de estudar?”, aí eu, surpreendentemente, respondo de supetão: “é claro!”.

Nossas escolhas são sempre tão inconstantes, mas tenho ao menos uma certeza na vida: a leitura me proporciona alguns bons momentos. É confortante saber que, se um dia eu for presa, vou poder levar uns livros comigo.

Nenhum grande motivo para fazer outro blog… É que achei os daqui mais bonitos e cheios de opções. Por exemplo, olha que genial a imagem de um túnel aí no cabeçalho; no ônibus, no trânsito, nos túneis é que a gente mais viaja e tem grandes idéias. Mas enfim, na verdade nem sei se vou usar esse. Tenho um carinho especial pelo antigo!

A quem não conhece o famigerado “Mira el lado bueno”, menina dos meus olhos: ficaria feliz com a visita!

Preciso aprender a usar todas essas ferramentas do WordPress, tô achando tudo muito complicado! Esse monte de palavras em inglês!

Do endereço do blog: Anita Calabrita é um aplido sem graça, sem sentido, pelo qual os meninos me chamavam na escola quando eu estava na quinta série. Sabe aquelas brigas de menino e menina? Na minha época isso existia, e existia até o ginásio, não sei como funciona agora.

Hoje me deu uma saudade daquele tempo remoto, porque lembrei do chocolate Surpresa e de como era grande minha vontade de abraçar uma sequóia!